sexta-feira, 26 de agosto de 2011

ABENÇOADOS SEJAM OS IPÊS...

Sempre olhei os ipês de forma desconfiada.
Ainda menino, incrédulo,
eu sorria sem entender o enigma por trás dos ipês floridos.
Estava certo de que traziam mensagens...
E tinha convicção de que os entenderia com a maturidade.
Conjecturas formavam-se conforme os anos corriam
E sulcos rasgavam minha testa,
cada vez que encontrava uma afirmativa para tantas cores
a bordar os caminhos da minha vida.
Brancos pacificamente em luto,
Amarelos ardendo em rubras febres de fervor,
Roxos misteriosos em transmutações mentais cíclicas,
Rosas em ternura de perdão inocente.
E todas as persuasões correram nas águas pluviais
de  cada estação da minha  vida.
A incerteza da conotação dos ipês, hoje, me impulsiona
no agradecimento de poder vê-los
bordando os caminhos por onde passo.
Qualquer que seja a indumentária apoteótica dos ipês,
ainda os trarei nas alegrias do cotidiano.
Percebê-los, mesmo sem compreendê-los
é uma das fatias da grande festa que o Universo prepara
para minha existência feliz e agradecida.
Abençoados sejam os incompreendidos ipês,
que traduzem o meu eu-lírico tão plural.

4 comentários:

Glória disse...

Os Ipês me lembram você.

Com sua doçura e encanto
abundantes florindo
naturalmente nossos caminhos.

Abençoado seja também!

O Mundo de Sonia disse...

Amo Ipês,com suas explosões de cores.
Quando fui a SP agora em agosto,quase parei na Dutra,na altura de Taubaté para fotografar um Ipê de flores amarelas que sinceramente nunca havia visto uma floração assim.Eu Erika e Fernando ficamos deslumbrados.

WILL TOM disse...

Os ipês comovem mesmo.
Acredito que personificam cada ser humano.
Suas florações são espelhos de várias fases de nossas vidas.
Beijos de luz!

Eunice disse...

Olha que eu e a Glória temos um olhar semelhante sobre ti.
Deixei registrado o meu carinho por ti nas páginas do Stan Up.
Bjs amigo!

http://standup-levante-seedigaoquevocepensa.blogspot.com/